quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mudanças pessoais podem diminuir emissão de gases de efeito estufa

Algumas mudanças em atividades rotineiras podem ajudar a prevenir o Aquecimento Global. Seguem algumas dessas dicas de maneiras simples de diminuir as emissões individuais de gases de efeito estufa.
Os tradicionais produtos de limpeza, que são extremamente tóxicos, podem ser substituídos por alternativas caseiras, como o sódio, limão, vinagres e outras substâncias naturais. Existem, também, industrializados que são biodegradáveis e afetam muito menos a natureza.
Os produtos que contêm fosfato devem ser evitados. Esse elemento químico acelera do crescimento das algas e isso, consequentemente, diminui a concentração de oxigênio na água.
A resposta para a dúvida sobre qual tipo de sacola deve ser usado descarta as opções: plástico e papel. O ideal é usar sacolas de pano, que podem ser reutilizadas por muito tempo.
Os plásticos matam cerca de cem mil animais marinhos por ano, além de poluírem nosso habitat. Estimativas sugerem que os sacos plásticos descartáveis permanecem intactos na natureza, por até 400 anos. Apesar de os saquinhos de papel serem biodegradáveis e feitos a partir de uma fonte renovável, eles também têm suas desvantagens: o processo de fabricação de um saco de papel polui a água 50 vezes mais, emite 70% mais gases de efeito estufa e consome 3,5 vezes mais energia do que a fabricação de sacolas plásticas. Por isso, a melhor opção é usar as sacolas de tecido ou as caixas de papelão do próprio mercado. Essa atitude é mais ecológica e evita o desperdício de sacolas plásticas e seu acúmulo nos aterros.
O plástico é um resíduo altamente reciclável, porém o processo de reciclagem desse material exige cerca de 10% da energia utilizada no processo primário. Por isso, é tão importante substituir, não só as sacolas, mas também os copos descartáveis. Essa substituição pode render uma economia pessoal de mil copos por ano.
Plásticos recicláveis: potes de todos os tipos, sacos de supermercados, embalagens para alimentos, vasilhas, tubulações e garrafas de PET.
Plásticos não recicláveis: bijuterias, embalagens a vácuo, cabos de panela, botões de rádio, pratos, canetas, espuma e fraldas descartáveis.

Um comentário:

  1. Oi visite o meu blog de design e meio ambiente, obrigado.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário... o Planeta agradece!!!